1968 A referência da revolução

Waldenyr Caldas

Resumo


O ano de 1968 tornou-se, no decorrer do tempo, uma espécie de referência para as grandes transformações ocorridas nas décadas de 1960 e 1970. Um pouco antes, porém, surgiu nos Estados Unidos, nos anos de 1950, um movimento de jovens que ficou conhecido como beat generation, cujos principais representantes foram Jack Kerouac, Allen Ginsberg, entre outros. Foi um grupo de moços intelectualizados que propôs, por meio da literatura e da arte, um estilo de vida e de comportamento diferente do universo pragmático e mercantilizado da sociedade americana. Ao lado do rock’n’roll também surgido nesse momento, a juventude teve as condições para engendrar uma grande revolução comportamental, que mais tarde ficou conhecida como o movimento da contracultura, dos hippies e da cultura psicodélica. A partir desse momento estavam lançadas as bases para tudo o que viria ocorrer nos anos de 1960 e 1970, décadas realmente revolucionárias, em que a juventude não tergiversou quanto ao direito de traçar seu próprio destino. Seu maior objetivo era assegurar o que o homem tem de mais precioso: a liberdade e a luta contra a asfixia comportamental imposta pelo establishment.


Palavras-chave


Contracultura; Política; Liberdade; Sociedade; Estado; Revolução; Psicodélico;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1982-4718
ISSN: 1414-0144

Licença Creative Commons
Revista Estudos de Sociologia by Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.