Os sapateiros antes da grande indústria: notas sobre duas interpretações heterodoxas

Sebastião Neto Ribeiro Guedes

Resumo


O artigo pretendeu comparar duas abordagens que buscaram caracterizar e analisar a evolução da atividade manufatureira de fabricação e conserto de sapatos no período de transição que antecede a criação da grande empresa industrial capitalista. Essa atividade foi objeto de investigação de dois autores, diferentes em termos de filiação metodológica e relativamente distantes em termos cronológicos. De fato, apesar de John R. Commons filiar-se à Economia Institucional e Eric Hobsbawm à historiografia marxista, ambos convergem em aspectos importantes quando investigam a atividade manufatureira de calçados. Em particular quando deslocam a ênfase dos processos de mudança no interior da atividade da tecnologia para alterações no mercado, explicando os processos de conflito e organização como mecanismos de defesa dos produtores/trabalhadores daquela atividade aos avanços das relações mercantis.

Palavras-chave


Manufatura de sapatos; Economia institucional; Marxismo; John R; Commons; Eric Hobsbawm;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 2358-5951