Autobiografia literária: o caso de Mário Peixoto

Michael Korfmann, Alessandra Trindade

Resumo


Pretendemos neste artigo analisar o romance O Inútil de Cada Um, de Mário Peixoto, como obra exemplar da chamada autobiografia literária que se iniciou como

gênero no final do século XVIII. A autobiografia literária, inicialmente um relato sólido de acontecimentos e suas implicações para a formação individual, desenvolve-se em direção a uma contingência e auto-referencialidade mais acentuada, substituindo a descrição linear por uma encenação artística da memória entre reencontro e construção.

 

Palavras-chave: Mário Peixoto. Autobiografia literária. Memória.


Texto completo:

PDF


Indexada por: /Indexed by: 

Web of Science (Thomson Reuters)
Emerging Sources Citation Index (Thomson Reuters)
LLBA – Linguistic and Language Behavior Abstracts (Ulrichsweb: https://ulrichsweb.serialssolutions.com)
MLA – International Bibliography (Modern Language Associantion/ EBSCOhost, ProQuest)
OCLC – WorldCat - Clase and Periodica
Academic Search Alumni Edition (EBSCOhost)
Academic Seach Elite (EBSCOhost)
Fuente Academica Plus (EBSCOhost)
Dietrich’s Index Philosophicus (De Gruyter Saur)
IBZ – Internationale Bibliographie der Geistes und Sozialwissenschaftlichen Zeitschriftenliterature (De Gruyter Saur)
Internationale Bibliographie der Rezensionen Geistes und Sozialwissenschaftlicher Literatur (De Gruyter Saur)
GeoDados

ISSN: 0103-815x

Licença Creative Commons
ITINERÁRIOS - Revista de Literatura is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.