A autoficção na literatura alemã contemporânea e suas distinções

Helmut Galle

Resumo


O artigo discute o conceito da autoficção, analisando três livros recentes da literatura alemã. Nele, é questionado o uso de uma definição ampla e historicamente extensa que tende a substituir o termo da autobiografia pelo novo conceito da autoficção, alegando que ficção esteja, em primeiro lugar, definida por elementos imaginários (inventados). Por autoficção sensu stricto sugere-se que seja considerada exclusivamente a literatura que propõe um pacto intencionalmente ambíguo, jogando com a imagem do autor empírico mediante elementos fictícios (ou ambíguos). As obras autobiográficas, porém, que utilizam estratégias narrativas da escrita ficcional, sem abrir mão da referencialidade do conteúdo, constituem uma nova classe da escrita autobiográfica que pode ser chamada de autonarração, de acordo com A. Schmitt.

Palavras-chave


Autobiografia; Autoficção; Escrita do eu; Autonarração; Literatura alemã contemporânea;

Texto completo:

PDF


Indexada por: /Indexed by: 

Web of Science (Thomson Reuters)
Emerging Sources Citation Index (Thomson Reuters)
LLBA – Linguistic and Language Behavior Abstracts (Ulrichsweb: https://ulrichsweb.serialssolutions.com)
MLA – International Bibliography (Modern Language Associantion/ EBSCOhost, ProQuest)
OCLC – WorldCat - Clase and Periodica
Academic Search Alumni Edition (EBSCOhost)
Academic Seach Elite (EBSCOhost)
Fuente Academica Plus (EBSCOhost)
Dietrich’s Index Philosophicus (De Gruyter Saur)
IBZ – Internationale Bibliographie der Geistes und Sozialwissenschaftlichen Zeitschriftenliterature (De Gruyter Saur)
Internationale Bibliographie der Rezensionen Geistes und Sozialwissenschaftlicher Literatur (De Gruyter Saur)
GeoDados

ISSN: 0103-815x

Licença Creative Commons
ITINERÁRIOS - Revista de Literatura is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Proibição de realização de Obras Derivadas 3.0 Unported License.