A cultura como sistema simbólico: uma concepção materialista da psicanálise

Osmyr Faria Gabbi Júnior

Resumo


Parte-se da análise da concepção de Lorenzer sobre os procedimentos da psicanálise, o que requer o exame do conceito de símbolo, assim como dos argumentos fornecidos pelo investigador alemão para sustentar a sua crença de que a psicanálise não pode ser entendida como ciência natural. Como se está diante da alternativa ciência natural/ciência da história, a hipótese de que a teoria psicanalítica possa ser apreendida como ciência hermenêutica fornecerá o fio condutor que levará à tese de que a cultura pode ser pensada como um sistema simbólico, ou como o símbolo é construído como objetivação da práxis humana.

Palavras-chave


Psicanálise; marxismo; linguagem; Psychoanalysis; Marxism; Language

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1984-0241
ISSN: 0101-3459