Associativismo e agricultura familiar: reflexões sobre uma associação de produtores rurais no interior paulista

Licia Nara Fagotti

Resumo


Este artigo, fruto de uma pesquisa de mestrado realizada entre produtores rurais do município de Taquaritinga do interior paulista, pretende apresentar os novos arranjos, alianças e conflitos que surgem do encontro entre dois tipos de “agentes” sociais no âmbito das associações de produtores rurais da agricultura familiar. A título de análise denominamos “agentes” os produtores rurais associados e o Estado enquanto um fomentador do associativismo como condicionalidade de participação nas políticas públicas de incentivo à produção familiar. Dessa maneira, o objetivo geral da pesquisa consiste em entender – de maneira contextualizada - os agentes e as formas de produção que, não raro, conectam-se às novas políticas públicas provenientes de diferentes escalas governamentais. Nesse sentido, mediante pesquisas anteriormente realizadas com produtores na região central do interior paulista, entendemos que tais agentes se caracterizam pela mobilização de processos de comunicação e de cooperação para a construção de possibilidades políticas, sociais, econômicas e simbólicas.


Palavras-chave


Associativismo; Agricultura familiar; Cooperação; Políticas públicas;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1984-1736