As especificidades amazônicas como alternativa às inovações capitalistas sobre a agricultura

Voyner Ravena-Cañete, Thales Maximiliano Ravena-Cañete

Resumo


Este artigo tem por objetivo refletir sobre algumas questões que envolveram as alternativas construídas na superação das limitações que caracterizaram a busca da obtenção de alimento pela humanidade, especialmente pela sociedade capitalista, e de que forma a Amazônia se insere nesse contexto. Para tanto, este trabalho divide-se em cinco partes: a) teorias sobre a capacidade de suporte (Malthus e Ester Boserup); b) apropriacionismo e substitucionismo como movimentos do capital industrial sobre a agricultura; c) organização social como condicionante na produção e relações agrárias; d) os resultados perversos das inovações capitalistas sobre a agricultura; e) a Amazônia diante dos novos impasses da produção agrícola. Esta última seção descreve o avanço da fronteira sobre a Amazônia e os desdobramentos inerentes a esse processo no cenário rural da região, marcada por uma lógica de interface entre campo e cidade. Conclui-se que as práticas do campesinato amazônico podem ser entendidas como uma alternativa aos processos descritos no artigo, diante dos impasses da produção agrícola.


Palavras-chave


Capacidade de suporte; Apropriacionismo e Substitucionismo; Campesinato amazônico; Produção agrícola;

Texto completo:

PDF


E-ISSN: 1984-1736