Giddens e Bauman: as configurações institucionais na contemporaneidade

Wallace Cabral Ribeiro

Resumo


O estudo em tela tem por objetivo apresentar uma breve discussão acerca das interpretações sociológicas de Anthony Giddens e Zygmunt Bauman (1925-2017) no que tange à modernidade. Os autores divergem a respeito das consequências da modernidade nas interações humanas. Para Giddens, a “modernidade avançada” trouxe autonomia para os indivíduos; para Bauman, a “modernidade líquida” trouxe individualismo e esfriamento nas relações interpessoais. O presente texto discorrerá sobre alguns elementos teóricos e metodológicos mobilizados por cada autor para caracterizar as configurações institucionais na contemporaneidade.

Palavras-chave


Giddens. Bauman. Modernidade. Modernidade avançada. Modernidade líquida.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Z. Podemos mudar o mundo imitando as borboletas. La Republica, São Leopoldo, 14 nov. 2011. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/noticias/502856-podemos-mudar-o-mundo-imitando-as-borboletas-artigo-de-zygmunt-bauman. Acesso em: 29 jun. 2015.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BAUMAN, Z. Em busca da política. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

BAUMAN, Z. O mal estar na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BERMAN, M. Tudo o que é sólido se desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

FOUCAULT, M. Iluminismo e crítica. Roma: Donzelli, 1999.

FRIDMAN, L. C. Próximos ou separados? ideias de Giddens e Bauman sobre as motivações para a política. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, São Paulo, n. 92, p.241-271, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452014000200009&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 21 jun. 2015.

FRIDMAN, L. C. Trabalho, especialização flexível e reflexividade desanimada. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 24., 2000, Petrópolis. Anais... Petrópolis: Anpocs, 2000.

FRIDMAN, L. C. Vertigens pós-modernas (Giddens, Touraine, Bauman). Lua Nova: Revista de Cultura e Política, São Paulo, n.47, p.157-251, ago. 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ln/n47/a09n47.pdf. Acesso em: 22 jun. 2015.

GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

GIDDENS, A. A terceira via e seus críticos. Rio de Janeiro: Record, 2001.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: UNESP, 1991.

GODELIER, M. O enigma do Don. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

GOLDMAN, W. Prefácio à edição brasileira. In: GOLDMAN, W. Mulher, Estado e revolução. São Paulo: Boitempo: Iskra, 2014. p.09-14.

GOMES, I. M.; ALMEIDA, F. Q. de.; VAZ, A. F. Sobre corpo, reflexidade e poder: um diálogo entre Anthony Giddens e Michel Foucault. Política & Sociedade, Santa Catarina, v. 8, n. 15, p. 299-319, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/politica/article/viewFile/11804/11047. Acesso em: 05 fev. 2017.

HARVEY, D. O tempo e o espaço no projeto do iluminismo. In: HARVEY, D. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 7.ed. São Paulo: Loyola, 1989. p.219-35.

LIVROS de auto ajuda profissional. Ateliê de Pesquisa Organizacional, set. 2006. Disponível em: http://www.ateliedepesquisa.com.br/wp-content/UPLOADS/2014/04/resultados_auto_ajuda.pdf. Acesso em: 21/06/2015, às 02h49min.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto do partido comunista. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

RÜDIGER, F. Literatura de autoajuda e individualismo. Porto Alegre: Gattopardo, 2010.

SENNET, R. Corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2009.

SILVA, Q. M. L. G. da. A estética da desintegração: fragmentos da pós-modernidade em Waking Life. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação Social) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.




DOI: https://doi.org/10.29373/semaspas.v19n1.2017.9718



 

 

Rev. Sem Aspas, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN  2358-4238, p-ISSN: 2238-359X

DOI Prefix: 10.29373/semaspas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.